Início Blog A verdade sobre a gordura na região abdominal

A verdade sobre a gordura na região abdominal

COMPARTILHAR
A-verdade-sobre-a-gordura-na-região-abdominal

Uma surpresa: Todo mundo tem um pouco de gordura da barriga, mesmo as pessoas que têm o abdome liso.

Isso é normal em qualquer ser humano, sendo saudável ou não. Mas muita gordura da barriga pode afetar a sua saúde de uma forma que outras gorduras não.

Algumas das gorduras estão sob sua pele. Outras gordura são mais profundas, em torno do seu coração, pulmões, fígado e outros órgãos.

É esta gordura mais profunda – chamado de gordura “visceral” – que pode ser o maior problema, mesmo para as pessoas magras.

 

Medição da cintura

Até mesmo as pessoas magras podem ter excesso gordura naa barriga. Tem mais a ver sobre o quanto você é ativo, praticante de exercícios físicos regulares, do que com o simples tamanho de suas calças.

 

Gordura profunda da barriga

Você precisa de um pouco de gordura visceral, porque ela proporciona uma espécie de amortecimento em torno de seus órgãos.

Mas se você possui muita gordura acumulada seu organismo pode ser mais propenso a obter uma pressão arterial elevada, causando também diabetes do tipo 2, doença cardíaca, demência e alguns tipos de câncer, incluindo câncer de mama e câncer de cólon.

A gordura não fica apenas acumulada, sem fazer nenhum trabalho. É uma parte ativa de seu corpo, fazendo “lotes de substâncias desagradáveis”, diz Kristen Hairston, pesquisadora e professora assistente de endocrinologia e metabolismo em Wake Forest School of Medicine.

Se você ganhar muito peso seu corpo começará a armazenar a gordura em lugares incomuns.

Com o aumento da obesidade existem pessoas cujas áreas que os corpos se regulam para armazenar gordura. E ficam tão cheios que a essa gordura toda é depositada nos órgãos e em torno do coração, diz Carol Shively, PhD, professor de medicina patológica comparativa em Wake Forest School of Medicine.

 

Quanto de gordura na barriga você tem?

A forma mais precisa para determinar a quantidade de gordura visceral que você tem é obter uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética. Mas há uma maneira muito mais simples e de baixo custo para verificar.

Obter uma fita métrica, envolvendo-a em torno de sua cintura em seu umbigo e verificar o seu perímetro.Faça isso enquanto você está de pé e certifique-se a fita métrica tem as medidas corretas.

Pelo amor de sua saúde você deve ter o tamanho da sua cintura inferior a 88 centímetros se você é uma mulher e menos de 102 centímetros se você é um homem.

Ter um corpo em “forma de pêra” – quadris e coxas maiores – é considerada mais segura do que uma pessoa que possui um corpo em “forma de maçã”, ostentando uma cintura mais larga.

“O que queremos explicar exemplificando a maçã com a  pêra”, diz Hairston, “é que, se você tem mais gordura abdominal, é provavelmente um indicador de que você tem mais gordura visceral.”

 

Pessoas magras também tem gordura visceral

Mesmo se você é magro ainda pode ter muita gordura visceral.

A quantidade de gordura visceral está ligada em parte sobre seus genes e sobre o estilo de vida que você leva, considerando se é uma praticante de exercícios físicos com regularidade e se consome alimentos saudáveis.

A gordura visceral gosta da inatividade do corpo.

 

Em um estudo as pessoas magras que assistiram suas dietas, mas não se exercitaram, eram mais propensas a ter excesso de gordura visceral do que aquelas que se praticavam exercícios.

O segredo é ser ativo, não importando em que nível de gordura seu corpo se encontra hoje.

 

4 Passos para perder a gordura na região abdominal

Há quatro chaves principais para controlar a gordura da barriga: exercício, dieta, uma boa noite de sono, controle do estresse.

1. Exercício: O exercício vigoroso  e regular apara toda a sua gordura, incluindo a gordura visceral.

Praticar 30 minutos de exercício moderado pelo menos 5 dias por semana é o ideal. Quanto mais intenso é o exercício praticado, mais benéfico para o copro ele é. A respiração mais forte com o seu ritmo cardíaco mais rápido do que o habitual ajudam a queimar muitas calorias.

Para obter esses resultados utilizando o mesmo tempo que você tem disponível, basta intensificar o seu ritmo e fazer exercício físicos vigorosos – como correr ou pedalar em ritmo mais rápido. Se você fizer isso por 20 minutos todos os dias, quatro dias por semana, seu corpo lhe agradecerá.

Ma se você já estiver em forma, andar rapidamente em um declive  de uma esteira pode ser um bom complemento para os exercícios que você já faz. Exercícios vigorosos em bicicletas ergométricas e aparelhos elípticos ou remo também são eficazes, diz o pesquisador Cris Slentz, PhD.

Atividade moderada – elevar a sua freqüência cardíaca por 30 minutos, pelo menos três vezes por semana – também ajuda. Ela diminui a quantidade de gordura visceral que você ganha diariamente. Mas para queimar sua gordura visceral de verdade, seus exercícios talvez precisem ser intensificados.

“Flexões, caminhada, aulas de dança, ir para a zumba, jogar futebol com seus filhos… Você não precisa necessariamente ir à academia “, diz Hairston.

Se você não estiver ativo agora, consulte com o seu médico antes de iniciar um novo programa de exercícios físicos.

2. Dieta: Não há uma dieta mágica para a gordura da barriga. Mas quando você perder peso em qualquer dieta, a gordura da barriga geralmente vai primeiro.

Obtendo bastante fibras na alimentação pode ajudar. A pesquisa de Hairston mostra que as pessoas que comem 10 gramas de fibra solúvel por dia – sem quaisquer outras alterações de dieta – acumulam menos gordura visceral ao longo do tempo do que outras pessoas. Isso é tão simples como comer duas maçãs pequenas, uma xícara de ervilhas verdes ou meia xícara de feijão.
“Mesmo se você manteve toda a alimentação como antes, mas mudou para um pão com maior teor de fibra, você pode ser capaz de melhor manter o seu peso ao longo do tempo”, diz Rodrigo, autor do livro best seller sobre o assunto.

3. Sono: Dormir a quantidade recomendada é um grande aliado para perder gorduras. Em um estudo pessoas que tem 6 a 7 horas de sono por noite ganharam menos gordura visceral durante 5 anos em comparação com aqueles que dormiam cinco horas ou menos horas, ou 8 ou mais horas por noite. A quantidade de sono pode não ser a principal causa, porém é um grande aliado na perda de gordura  na região abdominal.

4. Controle do estresse: Todo mundo tem estresse às vezes ele é inevitável, mas como você lida com isso é o que importa. As melhores coisas que você pode fazer é relaxar com os amigos e familiares, meditar, fazer exercício que te deem prazer e obter ajuda para combate-lo, se necessário. Isso deixa você mais saudável e melhor preparado para fazer boas escolhas para si mesmo.

“Você deve se dedicar às coisas que te façam sentir-se bem, sem culpa”, diz Shively. “Exercícios provavelmente tem os benefícios mais imediatos porque eles combatem diretamente a obesidade e o estresse”.